O portal de notícias que mais cresce em Tocantins
OP VELAR

Polícia Federal combate crime de abuso sexual envolvendo criança e adolescente no norte do Tocantins

Obtenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (25/04) em Araguaína/TO a Operação Vellar III para cumprimento de mandado de busca e apreensão e de prisão preventiva contra um investigado por abuso/exploração sexual infantil e estupro de vulnerável.

As investigações se iniciaram com a análise de material contendo diversos vídeos de
pornografia infantil, encaminhados pelo SERCOPI – Serviço de Repressão a Crimes de Ódio
e Pornografia Infanto-juvenil da Policia Federal em Brasília/DF, sendo que dentre esses havia
um em que uma criança aparecia sendo abusada sexualmente pelo investigado.

O trabalho permanente de investigação e combate à pornográfica infantil é decorrente de
cooperação técnica-investigativa entre a Polícia Federal e o National Center for Missing and
Exploited children (NCMEC), que reportou à Polícia Federal a ação de um usuário residente
na cidade de Araguaína/TO, que teria armazenado cerca de 3.685 (três mil, seiscentos e oitenta
e cinco) imagens/vídeos de sexo explícito ou pornográfica com criança ou adolescente.

A Polícia Federal informa que a investigação segue em andamento e que, por enquanto, não é
possível estimar quantas crianças podem ter sido vítimas do investigado e nem há quanto
tempo o suspeito estaria cometendo os crimes.

O investigado pode responder pelos crimes de estupro de vulnerável e produção e
armazenamento de pornografia infantil. As penas somadas podem chegar a 27 anos de prisão.

O nome “Velar” faz referência ao compromisso institucional da Polícia Federal em
permanecer vigilante na repressão dos crimes de abuso sexual envolvendo crianças ou
adolescentes via internet.

Destaca-se que em razão da Pandemia causada pela COVID-19, foi adotada logística especial
de prevenção ao contágio, com distribuição de EPI’s a todos os envolvidos, a fim de preservar
a saúde dos policiais, testemunhas e investigados.

Obtenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.