O portal de notícias que mais cresce em Tocantins

Chamada Pública Conjunta Bioeconomia Brasil-Alemanha recebe propostas de projetos de bioeconomia

Obtenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Está aberta até o dia 19 de março a Chamada Pública Conjunta Brasil-Alemanha para projetos de bioeconomia. A iniciativa visa apoiar o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas, produtos, serviços e processos, baseadas nos temas de “uso industrial da biomassa” e de “plantas medicinais e aromáticas”, promovendo a geração de conhecimentos, tecnologia e inovação para ganhos econômicos, sociais e ambientais de ambos os países. 

Para isso, foi anunciado um financiamento de R$ 9,3 milhões pelo governo brasileiro e € 2 milhões pelo governo alemão. Os recursos serão disponibilizados para projetos apresentados por instituições de Ciências e Tecnologias brasileiras (universidades, Institutos Federais, órgão estaduais de pesquisa), associadas a empresas brasileiras, obrigatoriamente em cooperação com uma instituição alemã. 

As propostas de projetos acompanhadas da documentação devem ser enviadas por meio do sistema de Formulários para Apresentação de Propostas (FAP) específico para esta seleção pública. Clique aqui  e confira um passo a passo para submissão da proposta. 

O secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Fernando Schwanke, destaca que a parceria trabalhará temas importantes para o desenvolvimento do país. “A Bioeconomia, ao associar estratégias de acesso aos mercados para produtos e processos da nossa biodiversidade, com base em sistemas produtivos inovadores, sempre a partir de uma concepção de sustentabilidade, tem potencial de alçar o Brasil a novos patamares nos espaços mundiais”. 

A chamada é resultado de trabalho cooperativo entre o governo brasileiro, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), e o governo alemão, representado pelo Ministério da Agricultura Alemão (BMEL), Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF) e pelas agências de pesquisa alemãs, Forschungszentrum Jüelich GmbH (FZJ) e Fachagentur Nachwachsende Rohstoffe (FNR). 

Obtenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.