O portal de notícias que mais cresce em Tocantins

#Dolimãoàlimonada: tendências pós-coronavírus geram novos modelos de negócios

Obtenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O surto causado pelo novo coronavírus impactou o mercado de serviços e já promoveu mudanças de hábito de clientes e consumidores. Diante desse novo cenário, as empresas estão se adaptando ao novo paradigma de comportamento das pessoas, com novas formas de consumo e de trabalho. Assim, a crise se torna uma oportunidade para novos modelos de negócios.

Dono de uma academia em Dianópolis -TO, o empresário Marcos Aurélio aproveitou o momento de crise para alugar kits personalizados de equipamentos junto com pacotes de treinos. “Montei kits diferenciados para cada tipo de treino e pacotes de aluguel semanais, uma vez que o cenário poderia mudar a qualquer momento. Hoje já estamos de portas abertas, mas minha nova modalidade de negócio continua em prática. Por se tratar de um preço acessível, tem aluno fechando o aluguel mensal”, afirmou.

Senar

Em Natividade, o empresário Junior Coelho também adaptou seu negócio com treinos diferenciados e possíveis de fazer em casa. “Me tornei um personal delivery: coloquei meus equipamentos no carro e fui até aos alunos com treinos individuais. Por se tratar de uma aula e um serviço totalmente personalizado pude valorizar o valor cobrado. Cheguei a atender até doze alunos por dia com este serviço que com certeza vai ter que continuar mesmo depois que voltarmos às atividades normais na academia”, ressaltou Junior.

Para a empresária Rosângela Maria Jerônimo, dona de uma empresa de venda e manutenção de equipamentos odontológicos em Araguaína, o novo modelo de negócio gerado pela crise trouxe a possibilidade de empregar mais. “Antes desse período de pandemia era o cliente quem nos procurava com sua demanda, hoje nós que levamos as soluções que ele precisa. Aproveitei esse momento para abordar os clientes e levar mais detalhes dos nossos serviços e equipamentos, inclusive os voltados para a biossegurança. Não dispensei nenhum funcionário e já estou estudando a necessidade de contratar mais mão de obra”, destacou.

“Navegar nesse ambiente de mudança exigiu que os empresários criassem estratégias para resolver prioridades promovidas pela crise. Os pequenos negócios se depararam com inúmeros desafios que também resultaram em oportunidades para melhorar o desempenho e o sucesso de cada empresa. Agora é hora de preparar uma recuperação e executar os planejamentos do pós-crise, reforçou o superintendente do Sebrae Tocantins, Moisés Gomes.

Obtenha atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.